Tudo sobre Imóveis
TUDOsobreIMOVEIS Informações Básicas sobre Reformas

Este artigo recebeu 124 votos.  Média: 
  3,6 de 5.
Voltar  volta para pagina anterior
22/5/2000

Informações Básicas sobre Reformas


Algumas dicas úteis evitam problemas para quem pensa em construir ou reformar seu imóvel. Apresentamos abaixo desde como contratar um projeto até como resolver pequenos problemas de construção.

1. Primeiro passo: planejar

Quase todas as pessoas já pensaram em construir ou reformar, porque é natural no ser humano querer influir sobre o meio ambiente em que vive, principalmente o local onde mora. Porém, além de boa vontade é necessário pensar sobre aquilo que se quer, para evitar aborrecimentos.

Aqui estão os principais pontos a considerar:
  •      Pergunte-se 'por quê' quer reformar ou construir. Isso faz com que se tenha certeza da necessidade de fazê-la.
  •      Amadureça a idéia. Aquilo que parece claro muitas vezes não resiste a uma análise mais profunda.
  •      Procure ajuda. Não dispense um bom profissional, quer seja para elaborar o projeto ou para orientar sobre a obra. O arquiteto é o profissional indicado para orientar quanto aos espaços, a estética, a funcionalidade e aspectos práticos da obra.
  •      Projeto ou consultoria? O projeto é o plano completo daquilo que se quer construir, com detalhes e, geralmente, com maior complexidade. A consultoria, além de em geral ser mais barata, atende às necessidades de soluções mais simples ou específicas, como mudanças em um ambiente, melhora da funcionalidade, dúvidas técnicas ou pequenas reformas.
  •      Arquiteto ou engenheiro? São profissionais diferentes que se complementam. O arquiteto trata sobre 'o que fazer' para resolver o problema do cliente, enquanto o engenheiro se atém mais ao 'como fazer' para executar aquilo que se projetou, ou seja, à obra.

    2. Aspectos legais

    Não se deve esquecer que existem leis que disciplinam as construções. Ao pensar no projeto ou reforma, considere suas implicações legais, pois podem acarretar aborrecimentos futuros. O arquiteto deve dar esta orientação na fase inicial dos trabalhos, ou então procure os órgão públicos respectivos.

    3. Compra do terreno

    Os aspectos mais importantes a se considerar antes da compra são:
  •      Verifique a documentação. Todo imóvel deve possuir registro no Cartório de Registro de Imóveis, sem o qual não se pode ter certeza quanto à sua origem e propriedade.
  •      Consulte os órgãos públicos sobre eventuais problemas de loteamento, projetos viários ou de saneamento que envolvam a área em questão.
  •      Cuidado com a localização e topografia. Terrenos com afloramento de água, solo muito mole ou erosões merecem uma análise mais profunda. Declividades muito acentuadas podem vir a encarecer a construção, devido às fundações e estrutura necessárias.
  •      Consulte os vizinhos sobre esses dados ou contate um profissional para fazer uma análise mais detida. Geralmente esse custo é pequeno e evita surpresas desagradáveis.

    4. Elaboração dos projetos

    Projetar significa pensar antes aquilo que se quer realizar. Construir ou reformar sem projeto pode significar ter de refazer, modificar ou mesmo reconstruir a obra por não ter previsto coisas importantes. Além da qualidade final, que poderá ser comprometida.
    Os projetos de arquitetura e engenharia, dependendo de sua complexidade, custam geralmente entre 5% e 10% sobre o custo da obra. Contém informações ou soluções que podem resultar em economia e qualidade, compensando amplamente seu investimento. São pagos parceladamente, conforme seu desenvolvimento.

    4.1 Projeto de arquitetura

    É a criação da solução que satisfaz a necessidade do cliente. De maneira sintética, reúne os conceitos de funcionalidade, higiene, estética, salubridade, durabilidade, manutenção, conforto, segurança e outros e indica, com todos os detalhes, o que deve ser construído e com quais materiais.

    4.2 Projetos de engenharia

    Além da concepção estrutural da construção e de suas fundações, também abarcam as instalações hidráulicas, elétricas, ar condicionado ou outras, conforme o porte e complexidade da obra. São projetos que criam as soluções para que o resultado final seja o que se deseja. Todos eles partem do projeto arquitetônico.

    5. Projetos legais e aprovações

    Construções novas ou reformas nas áreas urbanas necessitam de aprovação por parte dos órgãos públicos. O arquiteto poderá incluir essas providências em seu trabalho. Os projetos elaborados por ele deverão atender à essas exigências.
    A falta de aprovação junto aos órgãos públicos pode acarretar problemas futuros quando da venda do imóvel, em casos de desapropriação ou mesmo por reclamação de vizinhos que se sintam prejudicados.

    6. Levantamento topográfico e sondagem do solo

    Principalmente quando o terreno apresentar desníveis acentuados ou a construção ocupar quase toda a sua área, torna-se necessário o levantamento topográfico. Este é elaborado por um topógrafo ou engenheiro e contém informações precisas quanto aos desníveis e dimensões do terreno, evitando erros ou incompatibilidades entre o projeto e a realidade da obra.
    A sondagem do solo, elaborada por empresas especializadas, fornece informações sobre a resistência das camadas subterrâneas, sua composição, nível do lençol freático (água no subsolo) e permite a escolha e o cálculo preciso das fundações. Não são raros os casos de aparecimento de rachaduras ou de afundamentos depois de prontas as construções, sendo necessária sua demolição e reconstrução.

    7. Orçamentos para a obra

    Antes de iniciar a obra é importante conversar com o empreiteiro ou construtor sobre o projeto e todos os seus detalhes, para eliminar eventuais dúvidas e permitir a elaboração de um orçamento real e não estimativo.

    Sempre deve ser colocado por escrito tanto o orçamento como o contrato de mão de obra, detalhando os serviços a serem executados, os preços e as condições de pagamento. Também é importante a definição dos prazos de execução e eventuais multas, em caso de atraso da obra.

    Esses documentos, assinados e vistados por ambas as partes, darão maior segurança sobre o cumprimento das obrigações do contratante e do contratado.

    8. Consultar é um bom começo

    Cada projeto ou obra tem suas características próprias e é possível simplificar algumas etapas. Consulte um profissional para saber como proceder e ter uma análise precisa sobre a solução da sua situação.




  • O que você achou desse artigo ?
     Fraco  Excelente   
      1 2 3 4 5  



      · TUDOsobreIMOVEIS.com.br
    Home
       Aluguel | Apoio Jurídico | Compra e Venda | Condomínio | Construção | Decoração
       Financiamentos | Harmonia | Manutenção | Mudanças | Reformas | Seguros | Tecnologia


    Copyright © 2000-2010 - imovel-on.com
    contato: call@tudosobreimoveis.com.br